Home » Notícias » Educação » Alunos e professores fecham avenida de São Pedro, RJ, em protesto

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Durante o ato na RJ-124, trânsito teve retenção de cerca de 2km. Categoria promove movimento em nível estadual por melhores salários.

Alunos e professores da rede estadual de ensino fizeram um protesto na manhã desta quarta-feira (2) no centro de São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos do Rio. Eles pedem melhorias nas escolas da região e apoiam a categoria que reivindica aumento de salários em movimento realizado em todo o estado. Durante o protesto, o grupo fechou a RJ-124, causando congestionamento de cerca de 2km.

Segundo o líder do movimento estudantil, João Pedro Valente, cerca de dois mil alunos e 150 professores participaram do ato com faixas, apitos e palavras de ordem. A manifestação teve início na Praça Getúlio Vargas, a praça do Canhão, seguindo as ruas da cidade.

O movimento contou com a participação das oito escolas estaduais do município; Escola Estadual Nobu Yamagata, Colégio Estadual Doutor Feliciano Sodré, Escola Estadual José Rascão, CIEP-146 Professor Cordelino Teixeira Paulo, CIEP-272 Gabriel Joaquim dos Santos, CIEP-262 – Curvelina Dias Curvelo, Escola Ce Almirante Tamandare e Escola Ce Vital Brasil.

“Nós queremos mais qualidade na educação e nas escolas, além da valorização dos professores com os pagamentos e reajustes dos salários”, disse João Pedro Valente.

Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Educação (Seeduc) lamentou a atitude e ressaltou que as soluções para as demandas apresentadas pelo Sepe, sindicato que representa a Educação, não dependem exclusivamente do governo.

“Prejudicar estudantes e pais em um momento difícil para todo o governo e cidadãos não ajuda na melhoria educacional de crianças, jovens e adultos. O governo do estado editou o novo calendário de pagamento do servidor – até o sétimo dia útil do mês – para se adequar à drástica queda na arrecadação de receitas. Em relação ao 13° salário, já foram pagos cerca de 70% do total”, informa a nota.

Fonte: G1

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail


Categorias