Home » Notícias » Brasil » Rio de Janeiro » Região dos Lagos » Araruama » ARARUAMA – Marinha integra combate ao Aedes aegypti na Região dos Lagos do Rio

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

aedes5Ações vão acontecer neste sábado (13).Campanha acontece em seis cidades.

Mais de dois mil militares da Marinha do Brasil estarão presentes nas seis cidades da Região dos Lagos do Rio que receberão ações de combate ao mosquito Aedes aegypti. A medida é uma determinação do Ministério da Defesa em vista da situação gerada pela proliferação mosquito transmissor de doenças como a dengue, a febre chinkungunya e o vírus da zika.

A segunda fase da campanha, que foi iniciada em janeiro, começa neste sábado (13) em Iguaba Grande, Saquarema,  São Pedro da Aldeia, Arraial do Cabo, Cabo Frio e Araruama. As ações terão o apoio de agentes de saúde fazendo o trabalho de conscientização da população e combate ao vetor em 30 municípios do Estado do Rio de Janeiro.

Campanha de combate
A campanha está dividida em quatro fases. A primeira ocorreu entre os dias 29 de janeiro e 4 de fevereiro, quando efetivos das três Forças atuaram no sentido de orientar o seu pessoal a controlar e a prevenir a proliferação do mosquito nas organizações militares.

Na segunda fase, os militares farão a distribuição de material impresso com orientações com o propósito de informar e engajar a população no combate ao Aedes aegypti.

Entre os dias 15 e 18 de fevereiro, ocorrerá a terceira etapa, quando os militares estarão diretamente envolvidos no combate ao mosquito, em uma ação conjunta com as Secretarias Municipais de Saúde. Na ocasião, os efetivos das Forças Armadas realizarão visitas domiciliares, acompanhados de agentes de saúde, para inspecionar possíveis focos de proliferação, orientando os moradores e, se for o caso, fazendo a aplicação de larvicida.

De 15 a 19 de fevereiro, a quarta e última etapa prevê a utilização de efetivos militares em visitas a escolas públicas e particulares, com o objetivo de reforçar o trabalho de conscientização das crianças e adolescentes.

Fonte: G1

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail


Categorias