Home » Notícias » Brasil » Rio de Janeiro » Região dos Lagos » Araruama » Em Araruama, criança fica com perna 5 cm mais curta após ser engessada em hospital

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Pais denunciaram ao MP o caso que aconteceu em Araruama, no RJ. Vídeo que mostra menino andando causou comoção e apoio na internet.

Pais de um menino de 2 anos, morador de Araruama, na Região dos Lagos do Rio, denunciaram um hospital da cidade após a criança ter cerca de 5 cm da perna encurtada por causa de um engessamento. Um vídeo que mostra como a criança está andando dois meses depois do procedimento sensibilizou centenas de pessoas nas redes sociais, incluindo profissionais da saúde, que ofereceram ajuda à família.

ScreenShot005

De acordo com os pais, o menino foi levado ao Hospital Regional de Araruama com o fêmur da perna esquerda quebrado em novembro de 2015 e, um mês depois, um raio-x mostrou um desencontro na colagem do osso. A perna da criança ficou com um desvio, que, segundo a família, faz o menino ter problemas ao caminhar.

“Ele foi levado para a UPA, mandaram transferir para o regional e em vez de operarem eles colocaram o gesso. Pedindo opinião para outros médicos, eles falaram pra gente que tinha que ter operado desde o primeiro dia, e não colocar gesso. Se tivesse operado, meu filho não estaria passando pelo que está passando agora”, desabafou o pai.

De acordo com a família, os médicos chegaram a trocar o gesso na perna da criança duas vezes e disseram que não poderiam fazer uma cirurgia. Ainda segundo os pais, os médicos alegaram que o procedimento era padrão.

O caso foi levado ao Ministério Público, que avalia a denúncia. Nesta semana, o menino foi levado novamente ao hospital para passar por novos procedimentos mas, segundo a família, o tratamento deve ser feito no Hospital da Criança, no Rio, onde a criança vai precisar de acompanhamento por alguns anos para que não haja sequelas.

Protesto em redes sociais
Centenas de pessoas acessaram os perfis dos pais nas redes sociais para oferecer ajuda após um texto em que Rogéria Silva, mãe do menino, conta a situação difícil pela qual passava. De acordo com Wanderson, só depois dessa repercussão é que representantes do Hospital Regional de Araruama procuraram a família.

“Eu quero a perna do meu filho no lugar. É a única coisa que eu quero. Que meu filho possa voltar ao que ele era antes: a andar corretamente”, finalizou o pai.

A Secretaria de Estado de Saúde informou que o procedimento feito no menino é o indicado para a idade dele e que neste caso não caberia cirurgia. Informou ainda que o gesso teria sido retirado pela família e não pelos médicos por duas vezes.

De acordo com os pais, o gesso foi retirado uma vez, mas foi recolocado 20 minutos depois. Mesmo assim, a Prefeitura de Araruama informou que vai disponibilizar o transporte para a criança fazer o tratamento no Hospital da Criança no Rio.

Fonte: G1

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail


Categorias