Home » Notícias » Brasil » Rio de Janeiro » Região dos Lagos » Cabo Frio » Família acusa UPA de Cabo Frio, RJ, de negar socorro a criança de 2 anos

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Segundo tia do menino, dois médicos estavam de plantão no local. Atendimento à criança acidentada teria sido negado por falta de pediatras.

Uma família de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, está acusando a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, que fica no bairro Parque Burle, de se negar a prestar socorro a uma criança de 2 anos que se acidentou na tarde deste sábado (5). Segundo a professora Angélica Oliveira, tia do menino, ele caiu de uma cisterna e machucou o braço e a cabeça. Apesar de dois médicos estarem de plantão, o atendimento foi negado por falta de pediatras.

A família teria sido recomendada a procurar outro hospital. Angélica afirma que eles foram expulsos da UPA. Revoltada, a tia da criança se manteve na porta da unidade por um tempo, mas depois decidiu levar o sobrinho para o hospital de Armação dos Búzios.

“É uma falta de respeito muito grande o que fizeram. Criança também é gente. O bracinho dele ficou muito inchado e os médicos não realizaram o atendimento. Tivemos que seguir para Búzios. É uma vergonha o atendimento não ter sido realizado em Cabo Frio”, disse Angélica.

Só casos graves
Sobre o acidente ela conta que a criança estava almoçando, se desequilibrou, bateu a cabeça e caiu por cima do braço. A tia explicou que o menino ficou sonolento e os familiares resolveram procurar ajuda médica: “A gente chegou lá pra atendimento e nós fomos impedidos de entrar porque informaram que não tinha médico para atender. Não tinha pediatra, só clínico geral”.

Segundo Angélica, o clínico só atendia casos de maior urgência: “O médico estava lá e só atendia casos mais graves, como tiro e facadas, e quem já estava na unidade”.

A família procurou o Hospital Municipal de Búzios, onde o menino recebeu o atendimento. Segundo Angélica, ele foi medicado e passa bem. “Foi uma luxação. Vamos ao médico dele, o pediatra, mas já está tudo bem”.

Responsável pela administração da UPA, a Prefeitura de Cabo Frio foi procurada para responder sobre o caso, mas não emitiu resposta até a publicação desta reportagem.

Fonte: G1

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail


Categorias